Como plantar manjericão e ter bons resultados

0

O manjericão! Difícil encontrar alguém que não goste de manjericão, não é mesmo? Há quem goste e não sabe, inclusive. Sim, aqueles que comem uma pizza, por exemplo, e não sabem de onde vem aquele gostinho especial…

Porém, ele não costuma ser tão usado em casa. Isso se deve ao fato de que essa planta fica boa se consumida fresca, e ter manjericão fresco sempre disponível em casa não é tão comum. A não ser que você tenha um pé de manjericão…

Muita gente, mas muita gente mesmo, já comprou aqueles vasinhos com muda no mercado, mas não foi para a frente. Outros compraram em uma casa especializada, mas também frustraram-se.

Claro, isso acontece com a maioria que não sabe como cultivar e, muito menos, como cuidar do manjericão. Não há muito segredo, mas é importante conhecer alguns detalhes. 

Leia o texto com atenção para não perder nenhuma parte e logo você estará com lindos vasos em sua casa! Afinal, além de ter manjericão sempre à mão, esses vasinhos podem ser um lindo item de decoração!

Mas… vamos ao que interessa? 

Conhecendo o manjericão

Sim, temos que conhecer um pouco mais da erva antes de saber como plantar. Até porque você vai descobrir outros usos.

O manjericão, também conhecido por basílico ou alfavaca, é uma planta com um aroma delicioso. Muito usado na culinária, também pode ser usado para fins estéticos ou para a preparação de óleos aromáticos.

Apesar de ser mais conhecido por seu uso na cozinha, o manjericão também é uma planta medicinal por possuir propriedades antioxidantes, anti bacterianas, digestivas e antiespasmódicas.

Originário da Índia, seu uso foi difundido principalmente no mediterrâneo. Por esse motivo muitas vezes falam que é uma erva que veio de lá.

Atualmente o manjericão é usado principalmente para acompanhar o molho de tomate em massas (uma combinação perfeita!). Porém pode ser utilizado em vários outros pratos.

Aliás… você já provou sorvete de manjericão? Soou estranho? É isso mesmo que você ouviu, sorvete de manjericão. Experimente, você vai adorar!

Esta planta tem mais 64 variedades e, como já foi dito anteriormente, é conhecida por diversos nomes, como alfavaca, basílico e erva-real.

cultivar manjericão
O manjericão é frequentemente utilizado em conjunto com o molho de tomate, por acrescentar um sabor especial.

Como plantar manjericão na sua casa

Geralmente o manjericão é cultivado ao ar livre. É comum vê-lo em volumosos arbustos (se bem cuidados). Mas dessa forma não é possível cultivá-los dentro de casa, não é mesmo?

A boa notícia: você pode cultivar manjericão em vasos de diversos tamanhos. Assim terá sempre à sua disposição quando precisar! Além de enfeitar a casa, obviamente.

Para plantar manjericão, você pode usar uma das seguintes formas:

  1. Por mudas
  2. Por sementes
  3. Por estaquia

Vamos ver cada uma dessas formas em seguida. Preste atenção em todas, assim poderá escolher a mais indicada para você!

Plantando mudas de manjericão em vasos

Quando compramos mudas de basílico, é comum elas virem em pequenos vasos. Esses vasos são o suficiente apenas para que a planta se desenvolva até o ponto de poder ser transplantado.

Faça o transplante do manjericão para um vaso maior assim que possível. Provavelmente, o recipiente em que veio não terá espaço suficiente para que as raízes cresçam. Isso sem falar da pequena quantidade de substrato que vem nele.

Onde comprar a sua muda de manjericão

Aqueles vasos de tempero que encontramos nos supermercados geralmente são produzidos para o uso na alimentação. Provavelmente eles tenham se desenvolvido em estufa.

Provavelmente seja esse o motivo de não sobreviverem muito tempo em sua casa. O ambiente é totalmente diferente de onde elas estavam. 

Pode ser frustrante ter todo o trabalho de replantar o manjericão e acabar dando tudo errado, já na sua primeira tentativa. Isso pode fazer com que você desista da sua hortinha em vasos.

Procure comprar em lojas especializadas em plantas. Nelas você vai encontrar mudas desenvolvidas para o cultivo. Essas sim, cuidando direitinho, vão se desenvolver muito melhor!

Escolhendo a muda de manjericão

Esse detalhe pode fazer toda a diferença na evolução da planta! Prefira as mudas que não tenham folhas amarelas nem sinais de doença (como muitas folhas comidas por pragas).

Se a muda apresentar manchas brancas também fique longe! Pode ser um fungo, o oídio. Ou pior, podem ser cochonilha, um inseto bem pequeno (nem parece um bichinho).

O ideal é que a muda esteja bem cheia de folhas, compatível com o seu tamanho, obviamente.

Como plantar manjericão
As flores do manjericão devem ser removidas para manter a planta saborosa e forte.

Se o manjericão já tiver flores, prefira outra muda. Elas “roubam” energia e o sabor da planta.

As flores também indicam para a planta que seu ciclo de vida está encerrando-se. Retirando-as você dá uma sobrevida ao manjericão.

Como fazer o transplante da muda do manjericão

Transplantar o manjericão não é algo de outro mundo, tranquilize-se! Pelo contrário, é muito fácil. Porém, um mínimo de cuidados precisam ser tomados.

Para fazer o transplante corretamente siga os passos abaixo:

  1. Escolha o vaso
  2. Prepare a camada de drenagem
  3. Coloque o substrato (terra preparada)
  4. Coloque a muda
  5. Regue

A lista está parecendo meio óbvia, certo? Agora vamos explicar cada passo, assim você compreenderá que não é tão simples assim. Mas também não é difícil!

1. Escolha do vaso

Use sua criatividade! Lembre, além de ter o manjericão sempre disponível, ele será um item de decoração.

Mas preste atenção em duas coisas:

  • O vaso precisa ter cerca de 20 centímetros de altura. A planta precisa de espaço para suas raízes crescerem e precisa da quantidade suficiente de substrato para que ela tenha nutrientes na quantidade ideal.
  • Precisa ter um furo embaixo. Isso é muito importante para que a água escorra, evitando o acúmulo. Assim você não permite que as raízes apodreçam ou adoeçam.

2. Preparação da camada de drenagem

Impedir que a água se acumule e que a terra fique encharcada também ajuda a evitar doenças e o apodrecimento das raízes. Por este motivo é importante ter a camada de drenagem.

Para fazer essa camada, você precisa seguir os dois passos abaixo:

  • Colocar pedras no fundo do vaso

Antes de tudo, você tem que colocar um pedaço (caco) de telha nova em cima do furo. Precisa ser nova porque as usadas podem ter fungos. Garanta que a telha não deixe que o furo do vaso não fique obstruído, nem pela telha, nem por uma pedra que se encaixe ali.

Em seguida, preencha o vaso com pedras com aproximadamente 4 ou 5 centímetros do fundo. Você pode usar pedras como brita, seixo rolado ou então argila expandida.

Não use pedras muito grandes, mas também não muito pequenas.

  • Criar um elemento de filtragem

A camada de filtragem (eu chamo assim) serve para impedir que a terra e seus nutrientes desçam para a camada inferior. 

Para fazer essa camada, use a manta bidim, que você encontra em casas especializadas. É uma manta parecida com os filtros de ar condicionado.

Corte a manta para que cubra todo o fundo do vaso, porém não pode sobrar nem faltar.

Cuidado: podem aparecer fungos na manta se você exagerar na rega.

Uma alternativa ao uso da manta é usar areia lavada de construção. Neste caso coloque a areia até cobrir as pedras de baixo.

A vida útil da areia é maior, porém o vaso fica bem mais pesado.

3. Colocação do substrato

O substrato nada mais é que a terra preparada para o plantio, já enriquecida. Você pode adicionar húmus de minhoca a essa mistura para fornecer mais nutrientes. O húmus funciona como um adubo orgânico.

manjericão para que serve
Muda após o transplante.

Coloque a terra até mais ou menos 4 centímetros abaixo da borda do vaso. Abra espaço no meio do vaso para colocar a muda.

Não precisa “cavar” muito fundo, só o necessário para “encaixar” a muda.

4. Transplantando a muda para o vaso

Tire a muda do vaso em que está puxando pela parte debaixo, com muito cuidado. Antes, você pode, com auxílio de uma faca, separar a terra das laterais do vaso (como quando vamos desenformar um bolo recém assado).

Não remova o torrão de terra que virá junto! Aliás, o objetivo do cuidado ao retirar é justamente manter esse torrão.

Encaixe o torrão no buraco que fez no substrato do vaso novo. Tenha cuidado para que a parte que estava de fora da terra não fique para cima da borda do vaso.

Afunde a muda na terra com um pouquinho de pressão. Em seguida preencha o espaço ao redor com terra, até quase a borda do vaso.

O torrão não pode ficar para cima da terra. E a terra não pode ficar para cima da borda do vaso, senão vai acabar fazendo muita sujeira.

5. Como regar o manjericão recém transplantado

A primeira rega deve ser abundante, para deixar a água bem úmida. Lembre-se de usar um regador ou borrifador, nunca um copo ou semelhante. A água tem que cair delicadamente sobre a terra.

De outra forma o peso da água pode fazer com que a terra vá se afundando. E sempre regue a terra, não as folhas! Isso ajuda a evitar fungos nas folhas.

As próximas regas já devem ser normais. Jamais deixe o substrato encharcado!

Plantando com sementes

O ideal é que você primeiro plante várias sementes em uma sementeira. Assim você poderá escolher as mudas mais bonitas, que melhor se desenvolveram.

Não tem uma sementeira? Use copinhos de iogurte ou outros potinhos descartáveis. Não deixe de fazer um furo no fundo, para a água escorrer. Use a criatividade!

chá de manjericão
Usar sementeiras é a melhor opção. Elas são elas muito baratas e fáceis de encontrar!

Coloque o substrato nas sementeiras, completando até pouco abaixo da borda. Tenha certeza que o substrato está bem solto. Afunde o dedo no substrato, deixando um buraco de aproximadamente 1 centrímetro.

Não coloque mais que três sementes por buraco. O melhor é colocar uma ou duas. Cubra a semente com a terra e regue a primeira vez.

Não precisa regar todos os dias, mas é bom ter atenção. Se a camada superior de substrato estiver seca, é hora de regar. De qualquer forma, procure regar a cada 2 ou 3 dias, dependendo do clima na sua região.

Não deixe de ler aqui no blog o artigo que fala sobre os principais erros que você deve evitar ao plantar com sementes. Será de grande utilidade, acredite!

A germinação vai ocorrer entre 6 a 10 dias, aproximadamente. Mais alguns dias e você terá a muda pronta para ser transplantada!

Plantar por estaquia

A estaquia é outra técnica muito utilizada para fazer suas mudas. Consiste basicamente em cortar um galho do pé de manjericão e colocá-lo na terra.

Pode também colocar o galho cortado em um copo com água até que as raízes se desenvolvam. Então é só transplantar para o vaso definitivo.

Temos um artigo aqui no blog que explica com mais detalhes o que é a estaquia de plantas. Se você quer aprender sobre plantas, não deixe de ler! Mesmo que você já conheça um pouco sobre essa técnica, sempre tem algo que a gente pode aprender, não é mesmo?

Manutenção: como deixar seu pé de manjericão sempre bonito

Não basta plantar da forma correta, é preciso saber como manter sua planta sempre bonita e volumosa! Tem alguns macetes, mas não é nada complicado, você vai ver.

O manjericão precisa de regas frequentes para que o solo fique levemente úmido, porém sem encharcá-lo. Tanto a falta quanto o excesso de água fazem mal para esta planta.

Afunde o dedo na terra e verifique se, ao retirá-lo, seu dedo está bem sujo. Se estiver, não precisa regar, o solo está úmido o suficiente. Dedo limpo, terra seca. Neste caso precisa regar.

Lembre se de regar com uso de regador ou borrifador. Direto de copos e vasilhas fazem com que a terra fique compactada, o que vai matar o seu pé de manjericão. Assim você corre o risco de colocar muita água também.

Agora vem o pulo do gato! Arranque todas as flores que surgirem, isso faz com que a planta fique mais forte e que nasçam mais folhas.

Além disso, é importante fazer a poda da forma correta. Não saia pegando folhas a esmo, senão vai enfraquecer a planta, podendo até matá-la. Saiba como fazer isso nesse artigo sobre poda de ervas, onde explicamos em detalhes.

Lembre-se, este último item é muito importante. Você precisa saber colher e podar corretamente!

Tipos de Manjericão

Antes do resumo técnico, vamos apresentar abaixo alguns dos tipos mais conhecidos e usados de manjericão no Brasil. Além destes, existem inúmeros tipos de variados formatos e tamanhos, como já foi falado anteriormente.

Basílico ou basilicão

Este tipo de manjericão foi trazido para o Brasil pelos imigrantes italianos. Seu sabor é mais amargo e intenso. Esta é a variedade mediterrânea e sua altura não deve passar dos 50 centímetros.

É o manjericão preferido dos italianos para fazer o molho pesto alla genovese.

Combina com diversos tipos de alimentos, como aves, peixes, frutos do mar, tomate, feijões, alho, azeitonas, pizzas, queijos curados e diversos outros.

Manjericão francês ou manjericão miúdo

Conhecido também como manjericão cravo por causa do seu aroma, suas folhas são pequenas e suas flores brancas. Seu sabor é muito suave e, por causa disso, não é muito utilizado.

É mais usado como erva medicinal, principalmente em infusões.

Manjericão doce ou manjericão italiano

Também conhecido como alfavaca, é a espécie mais difundida no Brasil. Suas folhas são pontiagudas, serrilhadas e de tamanho médio. Seu sabor tem um leve toque cítrico.

Não é muito indicado para fazer o molho pesto genovese, pois seu sabor lembra a hortelã.

Manjericão roxo

Esta variedade foi criada pela Universidade de Connecticut em 1962. Suas folhas são pequenas e tem cor roxa-escura. Não deve passar de 50 centímetros de altura.

Como seu sabor e odor não são muito intensos, é mais usada como erva decorativa em saladas e outros pratos.

Quando cresce muito precisa de um apoio, pois seu caule é muito mole e não aguenta o peso.

Como plantar manjericão e ter bons resultados 1
Você pode plantar manjericão até mesmo em pequenos vasos decorativos!

Algumas informações técnicas

Família

Lamiaceae

Nome científico

Ocimum basilicum

Porte

O manjericão pode atingir de 60 centímetros a 1 metro de altura.

Ciclo de vida

O manjericão tem ciclo de vida perene, ou seja, a planta pode durar muitos anos.

Necessidades

O solo deve ser fértil e rico em matéria orgânica. Além disso, deve ser bem drenado e leve.

Esta planta não suporta baixas temperaturas.

Luminosidade

O manjericão precisa alta luminosidade, devendo receber luz solar direta por algumas horas. Pode ficar parte do tempo à meia sombra.

Propagação

O manjericão pode ser plantado por sementes ou estaquia.

O manjericão crescerá melhor se você transplantar as mudas no final da primavera. Se for plantar com sementes, prefira o verão, quando o solo está mais quente.

Tipo de vaso

O manjericão pode ser cultivado sem problemas em vasos médios, grandes ou em floreiras. Neste último caso, ele pode crescer menos.

Apesar disso, procure usar vasos com no mínimo 20 centímetros de altura.

Partes usadas

Folhas.

manjericão cultivo
Plantar manjericão em vasos maiores pode ajudar a enfeitar a casa, além de ter sempre um pouco de manjericão à mão!

Usos

Na culinária

O manjericão é um ótimo acompanhante do tomate. Além disso é o ingrediente principal do molho pesto.

Pode ser usado em saladas, queijos, massas, refogados com carne e em sopas.

Além disso, por seu sabor refrescante, pode ser usado em sobremesas, como sorvetes, por exemplo.

Propriedades medicinais

O manjericão é rico em vitaminas A, C, K, ferro, potássio, magnésio e cálcio.

Ele pode ser usado como auxiliar no tratamento de disfunções renais, tosse e para aliviar dores no estômago. Além disso, ele contribui para reduzir o crescimento de algumas bactérias, sendo seu uso em saladas uma boa ideia.

Por ter ação antioxidante, ajuda a prevenir o envelhecimento e ajuda a evitar danos causados por radicais livres no cérebro, coração e fígado.

Também contém altas quantidades de beta-cariofileno. Ou seja, pode ser útil como auxiliar no tratamento de artrite e outras complicações inflamatórias.

O chá de manjericão é bom para ajudar com problemas de má digestão por causa de suas propriedades calmantes e digestivas. Também é útil para casos de bronquite, doenças das vias respiratórias, dores de cabeça, dor de garganta, gases, gastrite, infecções intestinais, dos rins e do estômago, para insônia, resfriado, tosse e para ajudar no aumento da lactação.

Na Horta

Devido ao seu forte odor, ele serve como repelente para alguns insetos. Importante ressaltar que não ajuda a afastar o Aedes aegypti.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário no fim da página! Conte sua experiência, mande-nos sugestões, tire suas dúvidas ou apenas mande um oi! Seu feedback nos motiva a escrever mais e mais artigos como este!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More