Sol pleno, meia sombra ou sombra? Entenda a diferença!

0

A luminosidade e a temperatura do ambiente são os responsáveis por controlar o desenvolvimento das plantas. No entanto, acredita-se que a luz é o fator principal, uma vez que interfere diretamente no crescimento, produção e floração de qualquer espécie.

Por isso, antes de construir um jardim, seja ele interno ou externo, é fundamental estudar o espaço e observar a incidência de luz no local. Aqui, é importante atentar-se onde haverá projeção de sombras causadas por outras plantas ou construções, como muros e prédios.

Ao conhecer a  intensidade da radiação solar do ambiente, você conseguirá escolher as espécies ideais para o seu jardim, garantindo sua longevidade. É importante dizer que quando falamos em luz, estamos nos referindo à luminosidade natural e não à eletricidade.

Hoje em dia, é possível encontrar lâmpadas específicas para cultivo, mas nada substitui o sol. Sem ele, as plantas não conseguem realizar a fotossíntese, processo natural responsável pela produção de energia necessária para sua sobrevivência.

De forma bem resumida, a planta retira a água e sais minerais do solo através da raiz e os distribui para as folhas. Graças a clorofila, substância que dá a coloração verde, as folhas conseguem absorver a luz solar e juntas transformar os outros ingredientes em glicose.

Essa substância é conduzida ao longo dos canais existentes na planta para todas as partes do vegetal, que utiliza parte desse alimento para viver e crescer. Um ponto interessante é que, para conseguir captar mais luz, as plantas que vivem em lugares mais sombreados tendem a produzir mais clorofila, resultando em uma tonalidade verde escura. Já aquelas que vivem em ambientes com mais luminosidade, produzem menos clorofila e apresentam folhagens  claras.

Portanto, a luz é indispensável para a fotossíntese e pode limitar ou otimizar o desenvolvimento da planta. Espécies que necessitam de muita luminosidade e não recebem a quantidade correta, acabam murchando e não produzindo flores ou frutos. Em contrapartida, aquelas que preferem sombra, mas recebem muita luz diretamente, acabam tendo suas folhas queimadas.

Assim, podemos observar que todas as plantas precisam de luminosidade, mas em intensidades diferentes. Algumas espécies precisam de luz solar constante, já outras preferem a sombra. Nesse contexto, temos a seguinte classificação: plantas de sol pleno, plantas de meia sombra e plantas de luz difusa ou sombra.

A seguir, confira o que significa cada um desses termos e quais plantas são ideais para o seu jardim. Lembrando que, se deseja plantá-las em vasos dentro de casa, é mais fácil movê-las para locais com a luminosidade correta.

01. Plantas de sol pleno

Plantas de sol pleno são aquelas que suportam a exposição solar direta. Elas precisam diariamente de, pelo menos, 06 horas de sol constante para que consigam realizar todas as reações químicas necessárias para se desenvolverem.

Normalmente, são os quintais, varandas ou janelas que recebem esse tipo de luminosidade. Mas caso você tenha algum cômodo em sua casa que recebe essa mesma quantidade de luz, é possível cultivar essas plantas em vasos e deixá-las expostas ao sol.

É importante lembrar que por receberem forte incidência da luz solar, as plantas de sol perdem matéria orgânica mais rápido e a umidade da terra evapora com facilidade. Por isso, podem necessitar de uma quantidade maior de regas e adubação frequente.

suculentas gostam de sol, mas não todas!
Boa parte das suculentas precisam de sol o dia todo. Porém isso não é regra, cuidado!

Algumas espécies que necessitam de bastante exposição solar são: Cactos, Rosas do deserto, Aspargo ornamental, Dracenas, Jade, Babosa e Primavera. A maioria das suculentas também se adaptam aos locais com bastante sol, alguns exemplos são: Graptopetalum, Senécio Azul, Orelha de Elefante e Portulacaria Afra.

Quer aprender a cuidar das suas suculentas da forma certa? Clique aqui e leia nosso conteúdo exclusivo sobre o assunto!

02. Plantas de meia sombra

Consideramos meia sombra o local que recebe luz solar direta apenas nos momentos em que o sol está mais fraco e luz solar indireta durante o restante do dia. As plantas dessa categoria precisam de apenas 03 horas de sol por dia, o restante do tempo podem ficar sob luz indireta.

Por esse motivo, é recomendável plantá-las em ambientes que recebem radiação solar no início da manhã (das 07h às 10h) e no final da tarde (das 16h30 em diante). Porém, isso irá variar de acordo com o clima. Se você mora em uma região muito quente, talvez seja melhor não deixar as plantas de meia sombra expostas ao sol mesmo durante esses horários.

Plantas de meia sombra não devem ficar o dia todo expostas à luz solar.
Algumas plantas precisam de sol por apenas algumas horas por dia, senão podem ter suas folhas queimadas.

A boa notícia é que elas se adaptam muito bem em áreas que contam apenas com a claridade solar, não precisando, necessariamente, dos banhos de sol. Por esse motivo, vivem muito bem dentro de ambientes internos iluminados.

Algumas espécies de meia sombra são: Samambaia, Jibóia, Antúrios, Costela de Adão, Peperômias, Imbé-limão, Palmeira raphis e Pilea. Esse último exemplo é conhecido como planta-chinesa-do-dinheiro. Popularmente, acredita-se que quando ela está vigorosa, é sinal de que você irá ganhar dinheiro.

03. Plantas de sombra ou luz difusa

Em primeiro lugar, é importante lembrar que sombra não significa um ambiente escuro. Como explicamos antes, as plantas precisam de luz para realizarem a fotossíntese e se desenvolverem.

Dessa forma, dizemos que um ambiente é sombreado quando ele não recebe incidência solar direta, mas é iluminado durante todo o dia. As plantas de sombra são aquelas que não devem receber radiação direta em nenhum momento, caso contrário podem ter suas folhas queimadas. Alguns exemplos de plantas que gostam desse tipo de luminosidade são: Pacová, Espada de São Jorge, Flor de Cera, Filodendro, Maranta e Aglaonema.

Sol pleno, meia sombra ou sombra? Entenda a diferença! 1
Algumas plantas gostam só de sombra, nada de sol.

Normalmente, imaginamos que as suculentas necessitam de calor intenso e muito sol para crescerem. De fato, a maioria delas preferem locais bem iluminados ou com sombra parcial.

Porém, isso não é regra. Algumas espécies não toleram o sol pleno e podem sofrer danos se expostas ao sol intenso. Isso significa que mesmo não tendo um ambiente ensolarado, você pode ter um jardim de suculentas. Alguns exemplares que se adaptam muito bem são: Cacto Macarrão, Colar de Rubi, Espadinha e Planta Zebra.

Com esse texto, esperamos ter feito você perceber que pode ter um jardim em casa, independente do local e iluminação. Qualquer dúvida, estamos aqui.💚

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

Available for Amazon Prime