fbpx

Como acabar com as ervas daninhas de forma natural

0

Se você tem um jardim, horta ou canteiro, provavelmente já teve que encarar as temidas ervas daninhas. Mas, o que seriam essas plantas que surgem do nada? Resumidamente, podemos definir as ervas daninhas como qualquer vegetação que cresce de forma espontânea em um local indesejado.

Normalmente, elas são resistentes, crescem rápido, apresentam fácil adaptação e produzem um grande número de sementes, ajudando na sua propagação. Uma erva daninha pode ser uma espécie nativa ou uma planta exótica, geralmente as sementes são trazidas pelo vento ou por animais. No entanto, algumas ficam no solo por muito tempo, até que encontrem uma condição favorável para crescerem.

Existem diversos tipos de ervas daninhas que são classificadas de acordo com as suas folhas, ciclo de vida e adaptação. As mais comuns são:

Stellaria media (morugem): essa erva daninha é muito comum e forma uma espécie de tapete ao redor das plantas.

Poa annua (grama de inverno, pelosa, poa anual, espiguetas e pena de rizá, grama azul, cabelo de cão): super resistente e com floração durante todo o ano, essa erva se apresenta em tufos com folhas verdes claras.

Senecio vulgaris (tasneirinha): com aproximadamente 40 cm de altura, possui flores amarelas e folhas bem verdes. Se você tem gado, preste atenção nela, pois é tóxica.

Cardamine hirsuta(agrião-de-canário, agrião-menor, cardamina-pilosa): apesar de ter um ciclo de vida curto comparado com as outras plantas, ela se espalha rapidamente pelo local.

Por que retirar as ervas daninhas do jardim?

O primeiro motivo, e talvez o mais evidente, é o fator estético. Quando planejamos um jardim, escolhemos com carinho quais plantas iremos cultivar. As ervas daninhas acabam prejudicando o visual e levam um ar de desleixo ao ambiente.

Além disso, elas impedem que as sementes nasçam e atrapalham o desenvolvimento de outras plantas, pois disputam os nutrientes, água e iluminação com as demais. Por esse motivo, é essencial manter as ervas daninhas longe do seu jardim.

Como eliminar as ervas daninhas?

Existem duas opções para eliminar as ervas daninhas: de forma natural ou com o uso de pesticidas e herbicidas. No entanto, a segunda alternativa não é muito recomendada, pois esses produtos químicos acabam prejudicando as outras plantas também, podendo levá-las à morte.

Outro ponto importante em relação a esses produtos químicos: eles também são prejudiciais para o meio ambiente e seres vivos, podendo causar problemas de saúde nas pessoas e animais.

Lembre-se: os especialistas são unânimes quando recomendam o controle natural das ervas daninhas, principalmente em jardins residenciais. Em grandes plantações, até pode ser necessário o uso de produtos químicos, mas imaginamos que não seja o seu caso, certo?

07 formas para acabar com as ervas daninhas

Para te ajudar na missão de ter um jardim saudável e bonito, separamos algumas formas naturais para eliminar as ervas daninhas. Continue a leitura e confira!

01. Remoção manual

Embora seja um método menos prático, arrancar as ervas daninhas manualmente é super eficaz e exige poucos materiais, sendo necessário apenas uma luva de jardinagem. Se preferir, pode comprar algumas ferramentas específicas para essa função.

Durante a remoção, é importante arrancar as ervas desde a sua raíz. Cortar apenas o caule não fará com que elas desapareçam. Para as raízes mais profundas, é recomendado o uso de uma pá.

como acabar com as ervas daninhas
Para remover as ervas daninhas com as mãos, lembre-se de tirar tudo, incluindo a raiz!

02. Cobertura morta sobre a terra

Fazer uma cobertura morta significa colocar matéria orgânica, como cascas e folhas, em cima do solo. Ela pode ser feita de diversos materiais, sendo mais comum utilizar serragem ou palha.

Além de dificultar o crescimento das ervas daninhas, essa cobertura favorece o desenvolvimento das outras plantas, pois ajudam a manter a umidade ideal do solo.

03. Água fervente

Essa é uma alternativa rápida e prática para eliminar as ervas daninhas, basta ferver água e jogá-la nos matinhos indesejados. Se quiser potencializar ainda mais o efeito, adicione uma colher de sal na solução.

Esse herbicida natural e caseiro funciona principalmente em ervas daninhas jovens. No entanto, preste atenção para jogar a água fervente apenas na vegetação que deseja eliminar, pois ela também pode acabar matando as outras plantas do jardim.

04. Vinagre

O vinagre contém ácido acético, substância que queima a folhagem das ervas e impede que elas se desenvolvam. Para utilizá-lo, você deve acrescentar 500ml de vinagre para cada litro de água. Pode, também, adicionar um pouco de sal.

Em seguida, basta pulverizar a solução na base das ervas daninhas que deseja eliminar. Porém, certifique-se que a mistura não está atingindo as outras plantas, pois elas também serão prejudicadas.

vinagre ajuda a combater as ervas daninhas
O vinagre pode ser um forte aliado para combater as ervas daninhas. Mas cuidado para não aplicar nas suas plantas!

05. Jornais

Cobrir o solo com folhas de jornal úmido também é uma excelente forma de eliminar as ervas daninhas, pois estará impedindo que elas recebam luz solar – elemento essencial para o desenvolvimento de qualquer planta.

No entanto, essa técnica pode não ser a melhor opção para quem busca um jardim esteticamente bonito. Mas é de se pensar, pois abrir mão da beleza por alguns dias apenas pode valer a pena.

06. Farinha de milho

A farinha de milho, também conhecida como fubá, possui glúten de milho em sua composição, o que impede que as sementes germinem e, consequentemente, cresçam.

Para acabar com as ervas daninhas, basta polvilhar a farinha nos locais em que elas estão crescendo. Mas atenção, assim como as alternativas anteriores, você deve ter o cuidado de aplicar apenas nos locais com erva daninha, pois pode atrapalhar no crescimento das outras plantas do jardim.

07. Álcool

O álcool remove a umidade da folhagem da erva, fazendo com que ela morra em pouco tempo. Para isso, dilua duas colheres de sopa de álcool em 1 litro de água e aplique a mistura diretamente nas ervas, tomando cuidado para não atingir as outras plantas.

Dica extra: consuma as ervas daninhas

Sim, sabemos que parece loucura, mas algumas espécies de ervas daninhas são comestíveis e ricas em nutrientes. Elas se enquadram na categoria das PANCS (Plantas Alimentícias Não Convencionais).

No link acima falamos em detalhes sobre esse tipo de planta. Mas de forma geral, as PANCS são espécies de vegetais que, por não serem comercializadas, acabam sendo negligenciadas em nossa alimentação.

E, por incrível que pareça, algumas ervas daninhas podem ser consumidas, como o Dente-de-leão, a Mostarda de Alho e as raízes da Bardana. Claro que antes de decidir consumi-las, você deve se certificar de que ela realmente é comestível!

Para isso, recomendamos sempre consultar algum especialista, como agrônomos e botânicos, e informar-se usando fontes seguras.

Você já teve problemas com ervas daninhas? Conhece outras técnicas de eliminá-las? Conte-nos nos comentários, no fim da página!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More