O que é compostagem?

0

A compostagem é um processo natural e biológico onde microrganismos e pequenos animais transformam a matéria orgânica em adubo. A técnica controla a decomposição dos resíduos para obter um adubo de alta qualidade em um curto período de tempo.

A mistura gerada do processo de compostagem é ideal para enriquecer solos que estejam pobres de nutrientes, favorecendo o aumento da absorção das plantas e evitando a erosão.

A compostagem é um processo que acontece naturalmente, mesmo sem a intervenção das pessoas. Porém, é possível recriar esse processo de maneira controlada e utilizar o material gerado para nutrir as plantas em um jardim ou vaso, por exemplo.

Como funciona o processo de compostagem?

Agricultores chineses reciclam os resíduos agrícolas há séculos, portanto a compostagem não é uma técnica nova, mas é uma excelente forma de diminuir o desperdício de alimentos. O “composto” é o resultado da compostagem, e pode ser definido como matéria orgânica deteriorada.

O processo de compostagem acontece em três fases:

  • Fase mesofílica – Dura cerca de 15 dias. Nessa fase os microrganismos, especialmente as bactérias, metabolizam os nutrientes mais simples encontrados nos resíduos.
  • Fase termofílica – Dura até 60 dias. Nessa fase os fungos e as bactérias degradam as moléculas mais complexas.
  • Fase de maturação – Dura entre 30 e 60 dias. A atividade microbiana é reduzida e, ao final, o material já está pronto para ser utilizado.

Essas fases levam entre três e quatro meses para serem concluídas e é um processo bastante simples. No verão a compostagem pode ser mais rápida devido ao aumento da temperatura.

O melhor é que é possível criar uma composteira doméstica, adaptando ao tamanho da família e da residência.

Benefícios da compostagem

  • Reciclagem de resíduos da cozinha e do quintal

Hoje em dia é possível encontrar facilmente locais apropriados para o descarte de resíduos sólidos como plástico, vidro, papel e metal. Entretanto os resíduos orgânicos, que em uma residência correspondem aos restos de alimentos ou de elementos do jardim, como cascas de árvores, continuam sendo descartados sem controle.

E eles correspondem à metade de todo o resíduo sólido produzido no Brasil e quando descartados sem planejamento acabam em aterros sanitários, sem condições adequadas para se decompor, produzindo gás metano que aumenta o aquecimento global.

A compostagem doméstica pode ajudar a reciclar até 30% do lixo orgânico da família.

A compostagem doméstica ajuda a reaproveitar boa parte do lixo orgânico da sua casa!
A compostagem doméstica ajuda o meio-ambiente e permite a você ter lindas plantas!
  •  Melhora a qualidade do solo

O composto é um material riquíssimo em nutrientes, o que dispensa o uso de fertilizantes químicos nas plantas de jardins e vasos.

Além de oferecer mais nutrientes para as plantas através do solo adubado, os organismos microscópicos presentes no composto ajudam a arejar a terra e a evitar doenças que podem acabar com um jardim.

  • Consciência Ecológica

Com a prática da compostagem você passa a ter maior consciência ambiental e sobre a produção de resíduo orgânico da residência. Muitas comunidades criam composteiras comunitárias para que as famílias da região possam descartar seus resíduos e depois o adubo é distribuído.

Como fazer uma composteira de minhocas?

Se você não quiser comprar uma composteira pronta, pode fazer uma composteira de minhocas doméstica. Esse é o modelo mais popular de compostagem e pode ser utilizado até mesmo em apartamentos.

A composteira de minhocas tem três compartimentos, que podem ser três caixas impermeáveis e opacas. Elas são colocadas uma em cima da outra.

A caixa superior recebe os resíduos orgânicos. Ela deve ter furos na base permitindo a ligação dessa com a caixa de baixo. Esses furos permitirão que as minhocas passeiem entre o lixo orgânico, por isso é importante também que no fundo da caixa superior sejam colocados gravetos e folhas, para ajudar e permitir a circulação de ar.

As minhocas são as aliadas mais conhecidas das plantas. Use-as!

A caixa do meio será a casa das minhocas, que têm papel fundamental na compostagem doméstica. A tampa deve ter furos conectados aos furos da caixa superior, e a base dela também deve ter furos para permitir que o chorume escorra.

Porém, justamente para que apenas o líquido passe para a caixa de baixo, é importante que seja colocado um filtro (uma tela permeável) no fundo da caixa, evitando que as minhocas e a terra escapem para baixo.

Preencha a caixa com terra e muitas minhocas que farão o trabalho na caixa de cima de decompor os resíduos. Nessa caixa você conseguirá um rico húmus de minhoca, excelente adubo para as plantas.

A caixa de baixo será utilizada para armazenar o chorume, que resulta da decomposição dos resíduos. A tampa deve ter furos conectados com a caixa do meio para receber o líquido.

É importante que a base da caixa seja impermeável e que tenha uma torneira, para eliminar o chorume de tempos em tempos. Esse líquido pode ser utilizado para regar as plantas, o que deixará seu jardim muito saudável. Para isso, dilua uma parte de chorume em dez partes de água.

Você pode trocar de lugar as duas caixas superiores na medida em que o adubo estiver pronto, colocando sempre na parte superior a mais vazia que irá receber novos resíduos.

O que é compostagem? 1
Restos de verduras, legumes e frutas não cítricas são excelente para colocar na composteira!

O que colocar na composteira?

  •  Resíduos que podem ser colocados à vontade

Verduras, frutas não cítricas e legumes com ou sem cascas, borra de café, cascas de ovos, sementes e grãos, saquinhos de chá, folhas secas, resíduos de jardim como cascas de árvores.

Lembre-se de sempre cortar os resíduos em pequenos pedaços para facilitar a compostagem.

  • Resíduos que devem ser utilizados com moderação

Alimentos cozidos, frutas cítricas (a acidez pode prejudicar a saúde das minhocas), laticínios, papel toalha, filtro de café e guardanapos.

  • Resíduos que não devem ser usados

Restos de carnes, peixes, frangos, ossos, papel higiênico, arroz, trigo, temperos fortes, óleo, fezes de animais, papéis de escritório e líquidos.

Sempre que novos resíduos forem acrescentados na composteira doméstica é importante revirar o material dentro da caixa.

Mantenha sempre as caixas fechadas para evitar o aparecimento de pragas, moscas, etc, e para que a compostagem não fique excessivamente molhada, principalmente se estiver em local descoberto, sujeito à chuva. É importante que a composteira permaneça úmida, mas não encharcada.

Em composteiras maiores o ideal é cobrir os resíduos com restos de grama ou folhas, por exemplo.

Agora você já sabe o que é e como fazer a compostagem de resíduos orgânicos.

E você, já tem, teve ou vai ter uma composteira? Nos conte sua experiência! Seu comentário no fim da página é importante e muito bem-vindo!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More